Finanças no casamento – visão cristã

2
  • 09 abril 2014
  • Lorenna Bastos
  • Tags: , , ,
  • Imagem: Blog Recém-casada

    Eu sei que este é um tema muitíssimo complicado, e que cada casal tem sua forma de lidar com o dinheirinho que entra em casa, como ele deve ser aplicado, quem administra esse dinheiro e tals.

    Mas um dia desses eu tava conversando com umas amigas e percebi (ou me recordei) no quanto esse “fator” interfere num relacionamento.

    Se a gente parar pra pensar (e depois caçar no google...hehehe), a questão financeira no lar é um dos grandes motivos de brigas entre os casais, e muitos deles se separam por conta disso. E eu tô falando aqui, gente, não é só sobre a falta de dinheiro, mas sobre a própria administração dele dentro do lar e a divisão das contas quando homem e mulher trabalham. 

    Por isso resolvi conversar com vocês aqui sobre a visão cristã acerca das finanças do lar. Eu, particularmente, não apenas por ser cristã, mas por entender que esta é a forma mais interessante a se fazer, coloco o que vou dizer aqui em prática, e somos (eu e maridex) muitos harmônicos em relação a isso.

    Bom, a gente conhece bastante o texto da Bíblia que fala que marido e esposa são uma só carne. Olha só o que diz o texto “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.” (Gênesis, capítulo 02, versículo 24).

    Quando a Bíblia fala em deixar pai e mãe, não tá falando só no sentido geográfico e familiar (afinal passam a formar uma nova família), mas também econômica, ou seja, o casal deve se virar sozinho, com independência financeira, mas ao mesmo tempo dependendo de Deus. Até aí beleza!

    Aí vem o ponto “X” da questão, na parte que diz que se tornarão uma só carne. Isso quer dizer que essas duas pessoas ficam unidas espiritualmente, sentimentalmente, fisicamente, e também economicamente. 

    Ou seja, segundo a Bíblia, o casal não pode ter finanças separadas, tipo “eu tenho o meu, você tem o seu”. Ele deve administrar suas contas em conjunto, pois os gastos do maridão, são os gastos da sua esposa, e os da esposa são do maridão. 

    Vamos perceber uma coisa? Se não for assim, corre o risco de acontecer alguma dessas situações: uma certa mesquinhez (sem querer que o outro gaste do seu dinheiro), independência (o seu par não pode saber com que ele gasta) e vergonha por parte de um dos cônjuges por estar sempre endividado, enquanto que o outro poderia contribuir para equilibrar a história. Além disso, pode acontecer também de haver uma certa competição financeira entre o casal, o que o gente nem precisa falar que não é nada legal.

    E diferente do que muita gente pensa, a visão cristã acerca disso não é machista. Só pra dar um exemplo, quero que depois vocês leiam o texto bíblico em I Samuel, capítulo 25. A administração do dinheiro pelo marido sem consultar a esposa não deu muito certo não, e depois ela quem teve que consertar a situação criada pelo marido! Hahaha!

    Ah, e por fim, é sempre bom lembrar o quanto é importante conversar sobre dinheiro durante o namoro/noivado. O casal tem que estar em sintonia sobre como será a administração do lar depois do casamento, entender que tudo se trata de uma cooperação mútua, de renúncias contínuas, e de que se um por acaso perder sua fonte de renda, o outro estará lá para dar o suporte, sem machismos. Dessa forma tudo fica mais tranquilo.

    Se a gente botar na cabeça que depois do casamento não dá pra ser da mesma forma de quando éramos solteiros, a gente consegue se adaptar com mais facilidade, e muitas brigas serão evitadas!
    Quero ver todo mundo muito feliz aqui, gente! 

    Xeros!
    Raquel Cavalcanti



    2 comentários :

    1. Géssica (Kinha) disse...
    2. Muito legal esse post..
      Beijo
      ;)
      www.umalindapromessa.com

    3. Larissa Oliveira disse...
    4. Ótimo post!

      Realmente uma das maiores dificuldades no casamento é a questão financeira.
      Cada um vem tão "independente" financeiramente dos pais (por já ter uma carreira, pagar as próprias contas e tal...) para o casamento, que deixar de pensar como UM nessa parte é dificil!
      Mas é conversando que as coisas vão se encaixando!

      beijão :*


    Postar um comentário